Mantendo a ordem na escola

Com o objetivo de mostrar às crianças que ingressam no Ensino Fundamental I a importância da responsabilidade em sala de aula, trabalhe com combinados, rodas de conversa e monitores de classe

Foto: Itaci Batista | Adaptação web Caroline Svitras

 

No início do ano letivo, é comum o professor estimular a participação das crianças que acabaram de ingressar na escola. Ele tenta fazê-las falar, comentar determinadas situações e até manipular certos objetos, mas devido à intimidação e o medo do desconhecido, a maioria prefere ficar quieta. Porém, depois dos primeiros dias de aula, com a adaptação natural ao ambiente e as afinidades que se estabelecem entre os pequenos alunos, a situação se inverte: eles não escutam, falam quase todos ao mesmo tempo e, por vezes, os objetos que antes pareciam desinteressantes passam a ser disputados até com violência.

 

Em meio à confusão, o professor tem que repensar atividades para torná- las mais adequadas a sua turminha. Surgem, então, as primeiras regras de convivência em sala de aula, que são denominadas como combinados: quando um fala, os outros devem escutar; objetos de sala de aula não devem circular pela escola; ninguém deve rasgar nem rabiscar livros e cadernos etc. A partir dessa mediação inicial e já estabelecida uma relativa disciplina, as demais regras poderão ser discutidas em rodas de conversa no transcorrer do ano letivo. Contudo, nesse processo, ainda é fundamental que os combinados fiquem expostos em sala de aula por meio de cartazes ou plaquinhas. Assim, toda vez que for necessário, o professor poderá relembrar a turma toda ou um aluno específico sobre o que foi pré-estabelecido anteriormente.

 

Mas, além dos combinados, também é essencial eleger o monitor da classe (por sorteio, ordem de chamada, alternância entre menina e menino etc.). Ao exercer essa função diariamente, os alunos adquirem direitos e deveres e, então, aprendem a ser mais responsáveis. Identificado pela turma (por meio de um cartaz, como segue em passos detalhados) e com a autorização do professor, o monitor deve auxiliar nas tarefas cotidianas e na organização da sala de aula. Caberá também a ele recolher e entregar materiais e bilhetes, orientar e advertir seus colegas sobre a manutenção da limpeza, comunicar o professor caso alguém da sua sala estiver sem lanche e, se necessário, buscar ajuda dentro da escola se um coleguinha se machucar no pátio ou na quadra durante o intervalo, por exemplo. Apesar de esses procedimentos serem bem simples, eles despertam nas crianças tanto o desejo de cooperar com o bem-estar coletivo quanto a responsabilidade, enquanto ainda ajudam a desenvolver a iniciativa individual de cada um deles.