Invista na educação a distância

Conhecer a história e como se dá essa prática é ter a oportunidade de se capacitar ou se qualificar em um ambiente de interação com novas tecnologias, que exige autonomia e muita disciplina

Por José Oreste Lopes de Souza | Foto: western.edu | Adaptação web Caroline Svitras

 

 

Como metodologia, a Educação a Distância (EAD) surgiu no início do século 18. Mas teve um largo desenvolvimento a partir de meados do século 19, quando Sir Isaac Pitman (1813-1897) criou o primeiro curso de taquigrafia (ou estenografia) por correspondência. Desde então, esse sistema de ensino começou a passar por um longo processo de aceitação e, em paralelo, de evolução. Atualmente, em consonância aos recursos humanos e o desenvolvimento tecnológico virtual, em especial a internet, a EAD já contribui diretamente para o intercâmbio de cultura e aprendizagem.

 

 

*José Oreste Lopes de Souza é graduado em Letras Vernáculas, pela Universidade Estadual da Bahia (UNEB); especialista em Língua, Linguística e Literatura, pela Faculdade Batista Brasileira (FBB); especialista em Educação a Distância pela Universidade Estadual da Bahia (UNEB); mestrando em Ciências da Educação pela Universidade San Carlos (USC), Assunção-Paraguai; professor da rede municipal de Euclides da Cunha(BA), Fundamental I e II. Professor do Instituto de Educação O Farol do Conhecimento nos cursos de graduação e pós-graduação em Letras, Pedagogia, Educação Física e Administração; professor convidado do Projeto Plataforma Freire no curso de licenciatura em Pedagogia; diretor-presidente da Associação Cultural Alma de Aprendiz (A.C.A.A.) – teatro, circo e dança.

Adaptado do texto “O conhecimento a distância”

Revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 101