A importância das árvores

Elas desempenham um relevante papel na produção de oxigênio, protegem o solo, embelezam, dão flores e frutos e devem ser comemoradas e cuidadas

Fotos: Reprodução | Adaptação web Caroline Svitras

 

As árvores ganharam um dia especial em virtude de sua importância para a vida humana. Mas esse dia deveria ser multiplicado por todos os outros que compõem o ano para despertar a consciência de preservação em relação a elas. Só assim, poderemos minimizar o desmatamento, que interrompe o ciclo de vida verde de cada uma delas. Porém, as árvores não vivem somente dessa cor tão característica a elas. Um olhar sensível pode captar outros tons, que variam conforme as estações do ano vão passando.

 

Na primavera, por exemplo, elas alegram ainda mais todos os lugares, ao se encherem de flores que, ao começarem a cair, também criam um tapete natural que impressiona pela beleza e requinte de tonalidades. No entanto, vale lembrar que, embora haja uma enorme quantidade de espécies em solo brasileiro, entre todas elas o pau-brasil é tido como a árvore nacional do país, mas, em razão da cor de suas flores, o ipê-amarelo também ganhou o título de flor símbolo da nossa nação.

 

A árvore e o homem

 

Estudos demonstram que as árvores são fundamentais para a manutenção da paisagem natural, pois elas combatem a erosão, preservam os nutrientes do solo, formam barreiras contra a ação das enxurradas, permitem a penetração de água no solo – o que alimenta os lençóis freáticos –, diminuem o assoreamento dos rios e oferecem abrigo e frutos tanto aos animais, incluindo os homens, quanto aos pássaros.

 

Elas também retiram poluentes do ar enquanto transpiram (momento em que as partículas de água repedidas por elas se aderem aos poluentes, que são transportados e acumulados nas nuvens, que depois se desfazem em forma de chuva), o que beneficia a todos nós. Por isso, desde os primórdios da humanidade, o homem tem utilizado as árvores em seu benefício. Mas se, no início, ele apenas colhia suas frutas e utilizava a madeira para construir abrigos, obter lenha e fabricar armas e utensílios, com o desenvolvimento tecnológico, ele passou a obter outros produtos dela, como a celulose (matéria-prima do papel), a cortiça, as resinas e o látex (essencial para o fabrico da borracha). Contudo, durante o transcorrer dos anos, ele não se preocupou em preservá-las. Hoje, como grandes áreas já foram devastadas, o prejuízo só poderá ser minimizado com o plantio de novas mudas, além de muita, mas muita paciência, porque a maioria das árvores demora anos para crescer.

 

 

 

Sugestões de atividades

O ideal seria convidar a criançada para plantar (e depois cuidar de) algumas mudas de árvores na escola ou no entorno dela. Caso seja possível colocar essa ideia em prática, para obter as mudas, basta procurar um dos jardins botânicos e parques existentes do Brasil, que neles, normalmente, são cedidas pequenas árvores regionais com instruções para o plantio. Se for inviável, por analogia, proponha a criação de árvores genealógicas, para que os alunos das séries iniciais estabeleçam relações entre a solidez da natureza e a raiz de sua família, a partir de uma representação bem típica que interliga dois componentes essenciais à vida humana.

 

 

Fotos: Revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 110