Criação cinematográfica na escola

Como filmadoras são caras e raras nas escolas, estimule a criançada a filmar com seus próprios celulares

Foto: parentmap.com| Adaptação web Caroline Svitras

 

Embora muitas instituições de ensino proíbam o uso de aparelhos móveis em suas dependências, como a maioria dos celulares atuais grava vídeos, eles podem ser explorados como um recurso pedagógico inovador que, além de quebrar a rotina, ainda tem a capacidade de ensinar a criançada que, independentemente do ambiente, tudo tem um momento certo para ser utilizado. Por isso, a nossa dica é propor aos alunos a criação de uma videoaula ou de um videoclipe, ambos em forma de apresentação, voltados para o conteúdo que vem sendo trabalhado em sala de aula.

 

Para tanto, divida sua turminha em grupos de cinco crianças, determine o tempo do vídeo e o prazo de entrega dele – de uma semana a 10 dias são mais que suficientes. Explique que será um trabalho extraclasse. Depois, deixe que escolham tanto o tema que será filmado quanto a produção necessária, já na intenção de fazer com que exercitem a autonomia, o raciocínio, a resiliência diante das dificuldades e a imaginação criadora, de acordo com o que foi pré-estabelecido e o objetivo traçado por cada grupo. A partir daí, permita que os grupos fiquem livres para produzir da maneira que quiserem – após a aula, na hora do intervalo, na casa de um deles, em um parque junto a um adulto que esteja disponível para acompanhá-los etc. Em meio a esse processo, só opine ou oriente quanto for solicitado a fazê-lo, na tentativa de garantir a independência da criação.

 

Depois, mas ao mesmo tempo em que eles produzem, providencie os materiais listados. Ao terminarem a gravação, proponha a elaboração do projetor que sugerimos. Em paralelo, assista aos vídeos para estabelecer uma ordem de exibição. Quando a peça estiver pronta, marque um dia para apresentar todas as produções em sala de aula, já com a certeza de que muitas delas se mostrarão surpreendentes! Para completar, após o fim da atividade, deixe que debatam as obras exibidas, bem como o uso sadio do celular, apontando, inclusive, os aspectos positivos e negativos de ambos.

 

 

Revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 144