Vamos fazer maquetes

O espaço físico em que a criança participa é de suma importância para a formação de suas concepções de vida

Fotos: Itaci Batista | Adaptação web Caroline Svitras

Partindo da percepção que os alunos têm do meio em que vivem, a Geografia pode ser trabalhada de uma forma interativa, por meio de uma constante troca de experiências, que permitirá a aquisição de uma postura mais crítica em relação aos fatores naturais, sociais e econômicos. Na leitura da paisagem, por exemplo, as maquetes se destacam como um excelente recurso didático. Sua representação tridimensional introduz vários elementos que compõem o espaço vivido e as relações espaciais existentes entre eles.

 

Como essas relações são difíceis de serem apreendidas, apenas com a ajuda de um mapa, durante a elaboração de uma maquete, os alunos adquirem uma noção de perspectiva em relação aos objetos e, assim, estabelecem uma relação topológica, que surge por meio da visualização do entorno real. Em consequência, aos poucos, eles também acabam sentindo que o espaço determina o tipo de moradia: aqueles que vivem nos grandes centros urbanos residem em apartamentos devido à falta de espaço; já quem mora na periferia tem uma relação com o meio bem diferente daqueles que moram no campo ou nas praias e, assim, consecutivamente.

 

Adaptado do texto “Vamos brincar de casinha!”

Revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 116