A magia do cubismo

Como movimento artístico, apesar dos grandes representantes, teve vida curta, mas, em sala de aula, facilita a percepção e assimilação da geometria

Da Redação | Foto: Divulgação | Adaptação web Caroline Svitras

O cubismo teve início em 1907. Sete anos depois, em 1914, o movimento se encerrou oficialmente, em virtude da 1ª Guerra Mundial, embora tenha persistido até o momento em que os artistas envolvidos o abandonaram. Contudo, no período em que esteve em voga, seus principais focos foram as artes decorativas e a arquitetura do início do século 20.

Apesar de ter sido considerado um ato de percepção individual, o movimento que primava pela geometrização das figuras tinha coerência, tanto que se inspirava na racionalidade da arte africana e no princípio de “realização do motivo” de Cézanne.

Por conseguinte, ele rompeu com o conceito de arte como imitação da natureza (que vinha desde a Renascença), bem como com as noções da pintura tradicional, que incluíam a perspectiva.

Revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 147