Festas juninas

Elas fazem parte da tradição cultural brasileira e, ainda hoje, mesmo nas grandes cidades, servem como referência às raízes rurais

Da Redação | Foto: Wikimedia Commons | Adaptação web Caroline Svitras

Dessa forma, elas também apresentam uma grande importância para cultura infantil. Apesar de reduzidas nos principais centros urbanos, as crianças precisam saber que, no Nordeste brasileiro, o São João (como é chamado o conjunto de festas da região) é comemorado nos sítios, nas paróquias, nos arraiais, nas casas e nas cidades, principalmente as do interior. Tanto que a importância dessa celebração pode ser avaliada pelo número de nordestinos e turistas que escolhem essa época do ano para sair de férias e participar dos festejos juninos.

 

Mas em junho, tudo é festa!

O sertanejo celebra Santo Antônio (13), São João (24), São Paulo e São Pedro (29). Porém, como junho ainda é o mês dos namorados (12), há as simpatias casamenteiras e as quadrilhas. Além disso, como também é inverno, quentão, vinho-quente,  cachaça, chocolate quente e, é claro, o bom café com leite, servem para esquentar o corpo. Entre as comidas, há canjica, pamonha, milho cozido ou  assado na fogueira, bolo de milho, mungunzá doce ou salgado, queijo assado na brasa, pé de moleque e amendoim.

 

Em meio a tudo isso, enquanto os adultos dançam ao som de um bom forró pé de serra, crianças e adolescentes se divertem com as brincadeiras e jogos típicos da época. Mas, normalmente, o ponto alto da festança é o Casamento na Roça. Por isso, toda quadrilha tem um casal de noivos. Com poucas variações, a história  do Casamento na Roça é sempre a mesma. A noiva grávida é obrigada pelos pais a casar-se com quem “lhe fez mal”. O rapaz tenta escapar do laço, mas o pai da mocinha chama o delegado que, armado com um trabuco, leva o arrependido ao altar. Em algumas regiões do Brasil, o Casamento na Roça também é conhecido como Casamento Matuto ou Casamento Caipira. Além dos noivos, dos pais dos noivos e do delegado, desfilam outros e impagáveis personagens, como o padre, o coroinha, os padrinhos, os ajudantes do delegado e as amigas da noiva.

 

 

Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 96