Vícios de linguagem das crianças

Nas séries iniciais são comuns certos erros de Português que, quando não corrigidos, tornam-se vícios difíceis de serem eliminados, devido ao hábito que se enraíza e acompanha o aluno por toda sua vida

Da Redação | Foto: Itaci Batista | Adaptação web Caroline Svitras

Dificilmente dá para corrigir certos “deslizes” em uma aula específica sobre o tema. Mas no dia a dia escolar, com paciência e muita constância, é possível aproveitar o momento em que tais erros se evidenciam para mostrar aos alunos como fazer o uso correto do nosso idioma. De modo ameno e gradual, quando as correções são feitas espontaneamente, a partir do momento que as crianças começam a ler, elas também percebem a diferença entre a fala que permite certa liberdade e a escrita que segue determinadas normas.

 

Consequências das correções

Em um processo construtivista, que se consolida aos poucos com a criação do hábito da leitura, as crianças também aprendem que desvios ortográficos são influenciados pela oralidade e, então, passam a se preocupar mais com a fala e com a escrita. Em paralelo, enquanto desenvolvem o poder de comunicação, elas influenciam de maneira direta as pessoas com quem convivem, ao mesmo tempo em que se afinam com a linguagem culta, por sentir que a escrita tem uma ligação estreita com a complexidade dos fatos sociais, que necessitam de registros. Portanto, sem especificar classe gramatical, que será aprendida em um contexto mais amplo nas séries seguintes, explique que:

Quer mais dicas legais? Garanta a sua revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental clicando aqui!

Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 99