Conservar comida sem geladeira?

Quem vive em locais onde é possível desfrutar a comodidade da energia elétrica não consegue sequer pensar nessa possibilidade

Da Redação | Fotos: Divulgação | Adaptação web Caroline Svitras

O homem é um ser criativo por natureza e, desde os primórdios, ele sempre buscou soluções práticas para os problemas de sua vida. Ao descobrir que os alimentos eram a base de sua existência, tentou armazená-los. Conseguiu em partes, principalmente quando se tratava de grãos. Mas, ao perceber que a carne das caças se deteriorava com facilidade, ele começou a testar métodos para conservá-la. Aqueles que habitavam em lugares extremamente gelados, ao enterrá-la no gelo, obtiveram certo sucesso. Já no clima quente, a solução foi defumá-la ou salgá-la para preservá-la por mais tempo (métodos que ainda são utilizados, mas não só por necessidade). Em paralelo, eles ainda descobriram que algumas frutas e legumes secos ao sol (em um processo de desidratação primário) também poderiam servir para o consumo posterior.

 

Depois, com a invenção da geladeira, tudo ficou mais fácil. Porém, não para todos! Ainda hoje, há locais onde a energia elétrica não chega, como em partes do sertão nordestino e em alguns países do continente africano, por exemplo. Então, como os habitantes dessas regiões conservam os alimentos? Em alguns lugares da África, eles já optaram por potes de barro, pois o material é um excelente isolante térmico!

Para conferir mais experimentos garanta a sua revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental clicando aqui.

Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 106