Vamos cuidar dos amiguinhos!

Da Redação | Fotos: Itaci Batista | Adaptação web Caroline Svitras

No dia a dia, quando alguém está de cama, normalmente todos se afastam; se um animalzinho está machucado, poucos se importam com ele; se a planta está seca, é mais fácil arrancá-la etc. Já na escola, se um amiguinho cai e se machuca, a primeira reação da criançada é rir. O mesmo acontece em casos de bullying. Poucos alunos compreendem que a dor não e só física, ela também pode ser psicológica e se hoje é o outro que sofre, de uma maneira ou outra, amanhã poderá ser ele. Ninguém está imune a nada!

De acordo com essa situação corriqueira, saliente que, quando um indivíduo se coloca no lugar do outro e consegue sentir seu sofrimento, surge a vontade de ajudar e de agir conforme certos princípios morais, que são essenciais para a vida em sociedade. Portanto, a dica é despertar o sentimento de humanidade nas crianças. Na prática, enquanto expõe a teoria, proponha a elaboração de uma maleta porta-medicamentos, que poderá ser bastante útil em caso de pequenos ferimentos.

 

Riscos da automedicação infantil

Dê também algumas dicas sobre o uso correto de medicamentos para a criançada. Para começar, explique que a automedicação é muito perigosa! Além de efeitos colaterais, ela pode provocar intoxicações e até ser fatal. Saliente que, por isso, usar e abusar de medicamentos para curar gripes e resfriados é um procedimento totalmente errado. Em caso de doenças – das mais simples até as mais complicadas – a melhor solução é procurar um médico, único profissional capaz de indicar e fazer a administração correta de diversos medicamentos, de acordo com os sintomas do paciente.

Em seguida, enfatize que comprimidos e líquidos coloridos podem ser atraentes, mas nunca devem ser ingeridos sem orientação especializada, por melhor que seja o sabor deles. Aproveite e peça para que redobrem os cuidados caso tenham irmãos menores. Depois, para conscientizá-las ainda mais, comente que, segundo o último levantamento do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), feito em 2008, 9956 crianças de 0 a 9 anos intoxicaram-se pelo uso incorreto de medicamentos.

Por fim, esclareça que, de posse dessas informações, elas devem transmiti-las aos adultos com quem convivem, para orientá-los em relação ao assunto que, embora seja bastante discutido na mídia, aparentemente é esquecido no dia a dia.

Quer ver mais dicas? Garanta a sua revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental aqui!

Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 114