Sólidos geométricos

Apesar de serem observados em qualquer lugar, como a definição deles é um tanto abstrata, dificilmente as crianças relacionam sua existência a outros contextos

Da Redação | Foto: Itaci Batista | Adaptação web Caroline Svitras

Os objetos que nos rodeiam apresentam as mais diversas formas, ocupam um lugar no espaço e se mantêm imutáveis desde que não seja exercida nenhuma ação particular sobre eles. Quando chamados de sólidos geométricos, por definição, eles representam uma região do espaço que é delimitada por uma superfície fechada por um número finito de linhas, que formam faces que, por sua vez, ainda recebem o nome de polígonos. Além disso, enquanto alguns sólidos são limitados por superfícies planas (os poliedros), outros são por superfícies curvas ou por um misto de planas e curvas (os não poliedros). Bastante complicado, não é? Portanto, se até para os adultos transpor tais conceitos para algo concreto já é difícil, fazer a criançada entendê-los é praticamente impossível. Por isso, é necessário chamar a atenção delas para a existência dos sólidos geométricos, mas a partir de atividades lúdicas que, ao serem trabalhadas em sala de aula, levam-nas a compreender a teoria de forma mais natural.

 

Para ler na íntegra garanta a sua revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 151 aqui!

Adaptado do texto “Sólidos Geométricos”

solidos-geometricos