Conheça o sistema de filtragem de água

O líquido mais precioso da Terra é essencial para a vida de todos os seres do nosso planeta e, embora seu ciclo seja perene, ele corre risco de contaminação constante.

Da Redação | Foto: Itaci Batista | Adaptação web Caroline Svitras

O homem depende de ingestão de água pura para conservar a própria saúde, pois, além de saciar a sede e hidratar o organismo, ela ainda auxilia na prevenção de doenças como o cálculo renal, infecção de urina, entre outras. No entanto, a ingestão de água sem o devido tratamento pode provocar diarreia, cólera, febre amarela, hepatite A etc. Por isso, antes de chegar às torneiras de nossas casas, ela passa por uma série de procedimentos em estações de tratamento de água (ETA) que, ao livrá-la das impurezas, a deixa em condições adequadas para o consumo.

Etapas do tratamento da água

Coagulação – A água, em sua forma natural (bruta), entra nos tanques da ETA, nos quais recebe uma determinada quantidade de sulfato de alumínio, substância que aglomera as partículas sólidas que nela se encontram (entre as quais, a da argila).

Floculação – Em seguida do processo de coagulação, a água passa para tanques de concreto e, graças ao movimento que lhe é imposto, as partículas sólidas se aglutinam em flocos maiores.

Decantação – Em outros tanques, por ação da gravidade, os flocos com as impurezas se separam da água ao se depositarem no fundo deles.

Filtração – Após a decantação, a água passa por filtros formados por carvão, areia e pedras de diversos tamanhos, que retém as demais impurezas.

Desinfecção – Na sequência da filtração, é aplicado cloro ou ozônio na água para eliminar micro-organismos causadores de doenças.

Fluoretação – A água, já livre dos micro-organismos recebe o flúor que, por sua vez, previne a formação de cárie dentária em crianças.

Correção de PH – Por fim, é aplicada certa quantidade de cal hidratada ou carbonato de sódio na água, tanto para corrigir seu PH quanto preservar a rede de encanamentos de distribuição.

Que tal elaborar e, então, simular o processo de coagulação, sedimentação e filtração da água, com um filtro de garrafa PET? Com o artefato pronto, faça a criançada utilizar uma solução de água e sal e, em seguida, uma de água com terra. O objetivo é fazer que notem, no primeiro experimento, que a aparência da água não muda, mas, no segundo, a diferença fica visível, porque somente as partículas maiores ficam retidas no filtro que, devido ao caráter experimental, não tem a capacidade de conferir condições de consumo a ela.

Revista Guia Prático do Professor – Ensino Fundamental Ed. 115